BAIXADA, QUEBRADA, BAIXADA

“Salve, Salve Zona Sul
Salve, Salve Zona Leste
Salve, Salve Zona Oeste
Salve, Salve Zona Norte
Salve Vila Maria, Salve Cidade Alta
Que Deus Ilumine a Baixada”
Na Palma da Mão (O Ragga da Baixada) – Conexão Baixada

BXD: Treze municípios, mais de quatro milhões de habitantes, inúmeros sonhos e desejos. Somos uma veia cultural latente no estado do RJ; possuímos uma juventude que é militante, que se fazem ser ouvidos; temos fortes laços de solidariedade entre a nossa gente… #SomosUmPoloCultural #SomosBaixada #SomosQuebradas !!

Apresentarei aqui um breve panorama de alguns programas voltados pra Baixada Fluminense dos quais fiz ou faço parte atualmente, mas esse texto não é sobre mim, NÃO! É sobre a baixada. Há muitos projetos, instituições, coletivos e indivíduos que buscam mostrar a BF para além do estigma da violência e do descaso, porém muitas dessas ações acabam sendo individuais ou fechadas em si mesmo. Projetos que visam e fazem praticamente as mesmas coisas, tão próximos, mas que nem se conhecem. Ações deste tipo tendem a ser mais complicadas, pois acabam demandando esforços que poderiam ser mais eficazes se feito em conjunto. Daí a importância de falarmos sim, dos nossos projetos e buscarmos agregar, uns com os outros. Aliás, na baixada, temos problemas sociais sim, mas valorizar o que é bom não é omitir o que é ruim, e sim tentar transformá-lo.

 

ESTAÇÃO CULTURAL BF
http://facebook.com/estacaoculturalBF
http://estacaocultural.blogspot.com

O Que é?
Meu filho. Desde 2010 venho realizando esse projeto que ainda está em fase embrionária. Tem muito a ser feito e ainda não é nem metade do que se propõe a ser. Pois bem, atualmente a ação é realizada via redes sociais, rádios comunitárias e site. O projeto visa à ampla divulgação dos movimentos artísticos da região para um público específico, que são os próprios moradores locais, trazendo à tona o maior número possível de informações sobre a arte e cultura da Baixada, fazendo com que a cultura da região seja conhecida e reconhecida e ajudando a divulgar produtores, artistas e trabalhadores do ramo cultural atuantes nos municípios.

O Que Faz?
Promove eventos culturais que visam contribuir para a formação de opinião da sociedade e estimular a consciência crítica da mesma; Divulga eventos que sejam gratuitos; Busca criar uma rede de parcerias entre produtores e agitadores culturais, artistas, associações, ONGs, produtoras de eventos, prefeituras locais e movimentos socioculturais da região;

Pra Que Faz?
Pra tentar contribuir no (RE)conhecimento do território como um grande polo cultural, chamando a atenção de cidadãos e governo, visando e possibilitando a criação de políticas públicas que melhorem a qualidade de vida na região.

 

REDE ESCUTA BAIXADA – IFRJ/UNIRIO
http://www.redeescutabaixada.com
http://facebook.com/escutabaixada

Do Projeto
A Rede Escuta Baixada nasceu da vontade de divulgar e refletir sobre os pontos de escuta da Baixada Fluminense. Um “ponto de escuta” é a perspectiva de alguém, mas focada no ambiente sonoro. O que a Baixada escuta? O que a Baixada pensa sobre aquilo que escuta? O que acontece na Baixada e acaba sendo escutado? Quais as consequências produzidas pelo que se escuta na Baixada ou sobre a Baixada? Escute a Baixada!

Dos Objetivos
O grupo de pesquisa, por ser fruto de um projeto de extensão, inverte a lógica de que o conhecimento gerado na academia fica somente no âmbito universitário e sem retorno para a comunidade. Aqui, a troca de saberes acadêmicos e popular é que move a pesquisa. O objetivo é que a própria comunidade se aproprie dessa produção para interferir positivamente na região. O conhecimento gerado não é apenas sobre a região, mas para ela. Realizamos um mapeamento musical da região onde frequentemente alimentamos o site com essas informações, que é um dos mecanismos que utilizamos como feedback à sociedade.

 

OBSERVATÓRIO BAIXADA
http://www.brasilproximo.com
http://www.facebook.com/ObservatorioBaixadaBrasilProximo

O Agora
O trabalho com o Observatório, especialmente com o levantamento de dados culturais (que será publicado em breve) foi de extrema importância ao meu ver, tanto como parte da equipe de trabalho como também moradora do território. É essencial que tenhamos indicadores da região pra que seja possível direcionar políticas públicas que de fato sejam aplicadas de forma eficaz. A parceria com o projeto possibilitou verba para que esse mapeamento de grupos criativos da Baixada fosse realizado. Produção de conhecimento essa que até então não havia sido feita… seja por falta de orçamento ou por falta de interesse(s).

O Depois
Não tenho como dizer muito sobre o futuro do observatório em si, pelo menos por enquanto. A iniciativa aconteceu através de um Programa de Cooperação Descentralizada entre Brasil e Itália chamado “Brasil Próximo”, que foi finalizado agora em abril. Um observatório na região seria de extrema importância por questões muito óbvias, especialmente pra quem trabalha com questões sociais, mas posso dizer que na minha opinião esse trabalho já deixou um legado, e de poucas em poucas conquistas vamos mudando o mundo

 

FOMPEC – Fórum Misto Permanente de Cultura de Nilópolis
http://facebook.com/fompecnilopolis

Um Fórum de Cultura Misto (onde governo e sociedade são bem vindos) é um espaço e tanto para o desenvolvimento conjunto de políticas culturais. Um interesse da sociedade civil (por querer fazer parte das decisões culturais da cidade, além de fiscalizar os órgãos gestores) e do governo (por poder ser incluído dessa forma no SNC e assim receber repasse de verba). O Fórum, assim como o Conselho Municipal de Políticas Culturais, está dentro do Sistema Municipal de Cultura, sendo assim é compreensível o repentino interesse na participação popular na política da cidade pelas administrações públicas a fora. Pois bem, tenho muita esperança nesse sistema. Acredito ser um passo importante pra democracia de fato.

Fica a Dica
Pra quem trabalha com cultura e ainda não está por dentro do SNC, corre atrás porque é isso que vai direcionar nossas vidas como produtores, artistas e militantes nos próximos anos.

Convite
Como coordenadora do FOMPEC Nilópolis, convido a todos da Baixada para participar desse espaço de construção coletiva pois nós da baixada somos andarilhos, andamos e fazemos por toda a baixada, então sejam bem vindos para construir conosco. 

 

Imagem: Elaine Rodrigues (Cineclube Buraco do Getúlio)
Por Priscilla Sued Silveira, quebradeira da 4a edição da UQ.

1 comentário sobre “BAIXADA, QUEBRADA, BAIXADA”

  1. Quebradeiros, quebradeiras atentem para o trabalho território de Priscila. Muito bom o mapeamento que você apresenta aos colegas. Formas de fazer coletivamente acontecer nas composições de redes. Novas conexões, novos desafios e aberturas de caminhos.
    Interessante como cada ponto de rede coopera, por funções diferentes, na ampliação dos processos de participação: posto de observação, escuta implicada, divulgação e o fórum espaço de encontro permanente entre o cidadão, as organizações civis, artísticas e o poder público. Ou seja, a construção de um modo que agencie um campo coletivo de forças. Vamos saber mais sobre essa experiência!

Deixe uma resposta