Caradura – Mostra Internacional de Filmes de Arte Urbana

Mostra de cinema sobre arte urbana acontece a partir de 23 de outubro na Caixa Cultural

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 23 de outubro a 04 de novembro, “Caradura – Mostra internacional de filmes de arte urbana”, com uma seleção de filmes que privilegiam o que há de mais autêntico na arte urbana contemporânea: ousadia e rebeldia. A mostra é um convite à contemplação do caos e da poesia que explodem do movimento dos grandes centros urbanos, revelando a essência da interação entre o homem, a arte e o espaço público.

Serão apresentados curtas, médias e longas-metragens, documentais, experimentais e ficcionais, selecionados pelo curador, o chileno Pablo Aravena. Ao final de cada semana, ocorrerá um encontro entre cineastas, produtores, artistas e o público participante. No domingo, dia 28 de outubro, a atual produção audiovisual sobre o tema será discutida. Na semana seguinte, dia 4 de novembro, um debate sobre a Arte Urbana no Brasil e no Mundo encerrará a primeira edição da Caradura.

“É muito importante uma iniciativa como a mostra Caradura, principalmente para fomentar a produção audiovisual sobre a arte urbana brasileira, que é tão reconhecida e admirada fora do país. A programação vai apresentar mais de 30 filmes, dos quais dois longas e quatro curtas são produções brasileiras. A realização de filmes sobre esse tema no Brasil ainda é algo muito novo”, afirma Pablo Aravena, que é produtor, diretor e curador de arte de rua, sediado em Montreal e formado em Produção de Cinema pela Concordia University.

Na programação estão trabalhos de cineastas renomados, como os franceses Chris Marker e Agnès Varda, e clássicos documentários da cultura urbana, como a produção “Style Wars”, vencedor do prêmio de Melhor Documentário no Festival de Sundance de 1984, e “Bomb it”.

Com a “Caradura”, o Brasil se torna um dos pioneiros na exibição de filmes que destacam a relação entre o cinema e o movimento artístico urbano. A mostra terá como referência eventos semelhantes já realizados em outras partes do mundo, como a mostra de filmes da exposição “Street Art”, realizada pela galeria de arte Tate Modern, em Londres, em 2008; o festival de filmes de grafite e hip-hop “Rythm of the Line”, realizado na cidade de Berlim durante três anos consecutivos; e a mostra “Kings of the City”, que aconteceu em 2009, em Nova York.

“Caradura – Mostra internacional de filmes de arte urbana”

Data: 23 de outubro a 4 de novembro de 2012
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 2
Endereço: Rua Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô: Estação Carioca)
Informação: (21) 3980-3815
Horário: sessões 14h, 16h e 18h (terça a domingo)
Ingressos: R$ 2,00 (inteira) e R$ 1,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia.
Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 10h às 20h
Lotação: 80 lugares (mais 3 para cadeirantes)
Classificação: Consultar programação
Acesso para pessoas com deficiência
Programação da CAIXA Cultural

10 comentários sobre “Caradura – Mostra Internacional de Filmes de Arte Urbana”

  1. Street Art – A rebelião efêmera é um documentário do tipo volta ao mundo. Mostra Moscou, Berlim, Paris, Nova York. Artistas ousados, poéticos, o espirito rebelde da arte de rua e aqueles que insistem em capturá-la para outros contextos.

  2. Roadsworth: Cruzando a linha, um documentário de 2008, muito sensível, mostra um artista Candense saindo do anonimato, da surpresa e da ilegalidade para enfrentar a arte encomendada.

  3. Rock Fresh, documentário de 2004, mostra o trabalho e o que pensam cinco artistas de rua que vivem na Califórnia. Enfoca os desafios dos artistas com relação a entrada no mundo do comercio e mostra a repressão pesada aos grafiteiros. Na California, grafiteiro pego pela segunda vez, vai para prisão perpétua.

  4. Oscar, do argentino Sérgio Morkin é fantástico. Documentario que mostra um artista sagaz, crítico, com um enorme domínio das questões visuais em grande escala, em alta velocidade e sobre pressão. Oscar Brahim interage com a publicidade nas horas vagas e leva uma vida dura dirigindo seu taxi num país com problemas econômicos.

  5. Quebradeiros aos murais!

    Proponho nossa festa do dia 18, esquadrinhadas por murais num belíssimo terreiro de cores, formas e sons da mais maninga porreiro invenção.
    tá dentro…

    1. Jussara, vou falar sobre isso no debate! Como pode ser proíbido fotografar a cena do filme que mostra o artista sendo proíbido de pintar? Esquizofrenia do ssitema!

  6. Muros e Murmúrios; este é para especialistas. Um documentário anos 80 sobre as pinturas murais de Los Angeles. O filme defende a tese que o muralismo é uma tradição latina. Pensar que tudo aquilo que foi mostrado no filme pode não existir mais.

  7. Pessoal já vi dois filmes. Os dois muito bons.
    Megunica, um filme sobre a viagem de Blu pela América Latina. Muito poético e político.
    Bombardeando o sistema, um filme sobre a vida de um grafiteiro radical em Nova York e o desafio de pintar a ponte do Brooklin.
    Ainda tem muita coisa pra rolar.

Deixe uma resposta