Carlo Alexandre sobre o filme e livro do Projeto Kabula

O Projeto Kabula lançou seu filme e livro Roda dos Saberes do Cais do Valongo. O filme com 28 minutos, apresenta entrevistas com seis autores do livro Memórias do Cais do Valongo. O livro reúne 13 das palestras ocorridas com especialistas reconhecidos nas áreas de história, artes e cultura popular e traz, por exemplo, temas como a conjuntura histórica escravocrata na região do Valongo e Rio de Janeiro e a expressão e controle de culturas populares de resistência ontem e hoje. Está disponível para download gratuito AQUI.

Na pequena entrevista exclusiva abaixo, Carlo Alexandre Teixeira (Mestre Carlão), Quebradeiro da 4ª turma da Universidade das Quebradas e idealizador, organizador do livro e codiretor do filme fala um pouco para nosso site sobre o projeto:

O que é o Projeto Kabula?

Somos um coletivo cultural, com sede no Rio, Londres e Creta, na Grécia. E nosso objetivo foi sempre o de criar interfaces entre a capoeira e as artes contemporâneas e tradicionais. Como a produção de peças de teatro, livros, vídeos. Além disso, o Kabula discute a cidade, traz e leva capoeiristas do Brasil para a Europa e vice-versa, disseminando essa cultura para fora dos seus territórios de origem. Acreditamos principalmente que a roda da capoeira serve como metáfora e plataforma para alcançarmos outros círculos, outros setores e também outras formas de se ver o mundo.

Como surgiu a ideia do livro?

A proposta do livro nasce de dentro da roda de capoeira do cais do Valongo, que desde seu inicio, em Julho de 2012 (uma semana apos a inauguração do Cais) se propôs a pensar a cidade do Rio de Janeiro em talvez, maior transformação nos últimos séculos. Ao longo de 31 rodas de capoeira, realizamos diversas rodas dos saberes (palestras) e rodas dos fazeres (oficinas), além das próprias rodas de capoeira. Num determinado momento, após a palestra do Amir Haddad, eu pensei que aquilo tudo deveria ou poderia ser expandido através da publicação em livro do “Livro das Rodas dos Saberes do Cais do Valongo”. Foi desse sonho, que surgiu e se concretizou esta obra financiada pelo prêmio Porto Maravilha cultural da CDURP e Prefeitura do Rio.

Por que um livro com a temática do Porto?

O Porto do Rio de Janeiro é e sempre será o olho do furacão da cidade. Sempre foi assim desde a transferência do porto de escoamento e mercado de africanos escravizados, para o Valongo. Mas estávamos ali fazendo a nossa roda e as fichas foram caindo, e no desejo de repensar ou de interpretar o passado dentro do presente caótico desta cidade, resolvemos trabalhar com a memoria e a historia local para dai entender essas transformações e a nossa historia velada e coberta pelo tempo e pelo poder do estado.

Quem são os autores, editores e demais envolvidos?

Os autores: Adriana Facina, Amir Haddad, Claudio de Paula Honorato, Denise Vieira Demetrio, Matthias Rorig Assunção, Mauricio Barros de Castro, MC Leonardo, Mestre Neco Pelourinho, Milton Guran, Wallace de Deus

Editor: Delcio Teobaldo

Organizador: Carlo Alexandre Teixeira

Produtora: Ana Carolina fotografa: Maria Buzanovsky

Onde o livro pode ser encontrado?

O livro só pode ser doado, não vendido. Pretendo levar alguns para sorteio nas Quebradas na próxima semana dia 31/03/15.

Há mais livros que o projeto Kabula pensa em fazer?

Como não pretendemos parar no primeiro livro, já começamos 2015 com novas palestras e também uma temática especifica. Desta forma estamos enfocando as questões relativas a relações étnico-raciais, racismo, preconceitos, e a lei 10649 dentre outros assuntos dentro dessa temática. Se tudo der certo em 2016 teremos a segunda publicação da Roda dos Saberes do Cais do Valongo. Será muito importante para o projeto manter a relação de parceria iniciada nesta obra, com a Universidade das Quebradas que foi muito importante durante todo o processe, desde as visitações as rodas do Valongo ate a concretização do livro “Roda dos Saberes do Cais do Valongo”.

Mais sobre o projeto AQUI

Deixe uma resposta