Exibição do documentário “Palmas”

Teremos na terça 23/09/14 às 12h, a exibição do documentário “Palmas“, sobre o banco homônimo que é o primeiro banco comunitário da América Latina. Logo após o filme, haverá uma conversa com sua diretora, Edlisa Peixoto.

TODOS os quebradeiros convocados!

FOTO 17

Sinopse

O que é o dinheiro?  O que é riqueza e pobreza?

E se o que você sabe sobre dinheiro não for verdade?

O que está em jogo quando alguém decide mudar seu destino?

Um documentário sobre a comunidade que pra sair da pobreza criou sua própria moeda: o “Palmas”. E um banco. O primeiro Banco Comunitário da America Latina: O BANCO PALMAS

Sobre o filme

“PALMAS” é um documentário que conta a incrível saga de mil e quinhentas famílias que na década de 70, foram desapropriadas de suas casas na zona costeira de Fortaleza pela Prefeitura movida por interesses de especulação imobiliária.

Essas famílias transferidas para um local há mais de vinte km de seu local de origem, sem a mínima infraestrutura de moradia e iniciaram um intenso movimento de reivindicações e lutas.

Essa seria mais uma história entre tantas que acontecem pelo Brasil e pelo mundo, não fosse o fato de que essa comunidade conseguiu não só, transformar-se de favela a bairro estruturado, mas criou seu próprio dinheiro: o PALMAS é um Banco! O primeiro banco Popular do Brasil; o Banco Palmas. Além da PALMATECNOLOGIA, que está agora sendo multiplicada pelo Governo Federal em mais de 100 municípios brasileiros e exportada para o mundo.

São eles que contam essa historia!

O Longa de 56 minutos gravado em HDV é fruto de um projeto de pesquisa, elaboração de roteiro e busca incessante durante nove anos de um formato que fugisse de um enfoque  jornalístico, complacente ou exótico.

É um filme onde a historia é contada por seus protagonistas, pela comunidade que todavia, segue afinando seus instrumentos de desenvolvimento, resistindo e inovando.

Ficha Técnica

  • Direção – Edlisa B. Peixoto
  • Assistência de direção e roteiro – Armando Praça (Parque de Diversões, lançado em 2002 e O Amor do Palhaço e A Mulher Biônica  respectivamente em 2006 e 2008 ),
  • Edição – Alexandre Veras (Vilas Volantes/ Ulisses) e Vitor Furtado(Meu amigo Mineiro).
  • Captação e desenho de som –  Danilo Carvalho (SUPERMEMÓRIAS )  .
  •  Produção – a recém premiada Camila Batistele pelo seu  “Até o céu leva mais ou menos 15 minutos.
  • Fotografia – A grande exceção da equipe de cearenses é o fotografo Pedro Urano carioca, mas de pai cearense e também realizador de documentários  como Estrada real da cachaça (2008), vencedor do prêmio de melhor documentário no Festival do Rio.]

 

Deixe uma resposta