Ocupação Quebradeira ESSE PRETO TEM NOME – Do Cortiço às Quebradas

Quebradeiros, conforme determinamos na última terça-feira (4 out) e visando os preparativos para que vocês participem da produção da Ocupação Quebradeira de trabalhos de final do curso da UQ no MAR, seguem esclarecimentos e as orientações necessárias para a inscrição no evento.

Mas, antes, esclarecemos que:

Nas conversas realizadas no horário matinal da UQ no MAR, a equipe de quebradeiros curadores percebeu a necessidade de um nome para a Ocupação Quebradeira de trabalhos finais da turma. E foi escolhido o título “ESSE PRETO TEM NOME – Do Cortiço às Quebradas”, que surgiu da observação das peculiaridades de cada projeto dos quebradeiros, que a seu modo fala sobre olhares, vozes (ou não), obras e sobre a (in)visibilidade do preto na sociedade. Uma vez que o assunto foi tema em diversas aulas.

Daí, fruto do estudo sobre a obra “O Cortiço”, de Aluísio Azevedo, transversalizando a Arte, a Cultura e o Pensamento Social Brasileiro, a Ocupação Quebradeira “ESSE PRETO TEM NOME – Do Cortiço às Quebradas”, idealizada pelos Quebradeiros do Curso de Extensão Universidade das Quebradas da Faculdade de Letras da UFRJ, em parceria com o Museu de Artes do Rio (MAR), baseia-se na discussão sobre o destino dos antigos cortiços até os dias de hoje. A proposta coloca em voga – e muitas vezes em xeque – riquezas e raízes da nossa Cultura Afro-brasileira, indagando:

Onde, Quando e Por que o preto tem nome?

Compilando uma série de projetos interligados, os quebradeiros, em sua maioria artistas, produtores e articuladores culturais, trazem Arte, Moda, Gastronomia, Audiovisual, Literatura, Teatro, Música, Dança e muitas outras formas de expressão, através das quais apresentam suas performances criativas, informativas e culturais, convidando o visitante a experiências interativas e, também, a momentos de atitude e reflexão.

Para tanto, acertamos com a coordenação do MAR, a Ocupação Quebradeira será realizada no dia 26 de novembro, a princípio no térreo do museu, visando darmos acesso ao público.

Os quebradeiros curadores da Ocupação Quebradeira são:
• Denise Kosta
• GzusLima Mijolas
• Mariana Barros
• Renata Codagan
• Robson Francisco Martins

Assim sendo, do texto acima foi extraída uma sinopse, que foi incluída na programação (impressa e digital) do MAR, que em breve estará à disposição do público.

Quer(em) participar?

Então leia(m), com ATENÇÃO, as perguntas abaixo e envie(m) as respostas para quebradas2016@gmail.com, até o dia 18 de novembro, colocando no assunto do e-mail “Trabalho Individual Quebradeiro(a) …………” ou “Trabalho Coletivo Quebradeiro(a) …………” (seguido do nome do quebradeiro, se for trabalho individual, ou do representante do grupo, se for coletivo).

  1. O que vc(s) deseja(m) desenvolver como projeto final, baseado no trabalho sobre “O Cortiço” (ou não)?
  2. Como as questões apresentadas no MAR podem atravessar o trabalho escolhido? Há novos desejos?
  3. Com quem você(s) poderia(m) se conectar para potencializá-lo? (Pode ser individual ou em grupo) Quem lida com temáticas semelhantes?
  4. O que você(s) precisa(m) para potencializar o trabalho? (Indique(m) as necessidades técnicas)

E alertamos que a participação de todos é muito importante e que cada trabalho será considerado para a avaliação final e certificação de conclusão do curso.

Um abraço e até breve.

A Coordenação Pedagógica da UQ

(Créditos: Denise Kosta)
(Créditos: Denise Kosta)

Deixe uma resposta