Personalidades negras são homenageadas em Nova Iguaçu

Com o objetivo de enaltecer as personalidades negras do município de Nova Iguaçu, o fotógrafo Paulo Santos idealizou o projeto Ilustres & Anônimos, que completou, no mês de Zumbi, 10 anos ininterruptos, através de exposição de fotografias impressas em banners, vídeos, placas, bem como publicação de catálogos.

Essa iniciativa homenageou até agora 400  cidadãos de diversos seguimentos profissionais: professores, artistas plásticos, sindicalistas, funcionários públicos, comerciários, profissionais liberais, entre outros.

Desde 2003 a seleção dos homenageados ocorre por indicações de instituições e tantos outros ilustres de notório saber; e cabe ao idealizador fotografar, selecionar e  produzir a arte e o material para a impressão que sempre conta com uma parceria institucional e financeira. Neste ano os parceiros são o grupo musical Trem da Harmonia e UFRRJ.

Embora a exposição provoque uma gratificante comoção nos que admiram as pessoas ali retratadas, invariavelmente o vandalismo se faz presente, como os sumiços misteriosos de algumas imagens e em comentários racistas.

Mas isso não desanima o aguerrido artista Paulo Santos, também ativista da igualdade racial, que tem fé suficiente para impulsioná-lo enquanto for necessário para fazer brilhar esses ilustres cidadãos, ainda anônimos na multidão.

A quebradeira Celeste Conceição é uma delas. Uma das artistas mais solicitadas para embelezar as centenas de bairros das cidades da Baixada Fluminense com seus gigantes painéis sacros nas fachadas e palcos das igrejas católicas. Celeste, com sua simplicidade e  traço singular, imprime com carisma e empatia o desejo de transformar o ambiente em que convive,  positivamente com seu diálogo reflexivo e de esperança.

O acervo deste ano, com 32 homenageados, esteve visível, até o dia 30 de novembro, nas grades que ladeiam os jardins da Via Light, no trecho próximo à Av, Nilo Peçanha, em Nova Iguaçu.

Claudina de Oliveira é quebradeira da 3a edição

5 comentários sobre “Personalidades negras são homenageadas em Nova Iguaçu”

  1. Nossa, levei um susto qdo me vi em destaque nas quebradas! So o tempo, pra gente conseguir saber pra onde nos leva nossas escolhas, feitas as vezes com temor, outras com alegria,mas sempre na profunda fé nAquele que nos criou p uma VIDA PLENA em q os verdadeiros valores, as trac,as não roem e nem os ladroes roubam. Agradeço com carinho todas as pessoas que fizeram e fazem parte desse processo,principalmente meus pais (q paciência),família,amigos e comunidades em geral. Obrigada as Quebradas por essa oportunidade q me deram p partilhar o pouco que sei e sair toda a terça, com a sensação de que tenho muito a aprender. Por isso fico triste qdo não posso ir. Bjs no coração de tos.

  2. Muito feliz a ideia do Paulo, ainda melhor: se dignifica pessoas tão importantes para nós, muitas vezes esquecidas nesta metrópole caótica, mas como Celeste, serão sempre lembradas por bons amigos que fazemos nas caminhadas! valeu Claudina!
    xnd

  3. Bela homenagem! O reconhecimento dos talentos locais é importante para elevar a auto estima da população da baixada, que raramente toma conhecimento do trabalho dessas pessoas.

Deixe uma resposta