Pré-aula do dia 9/10

Para que serve a oficina de Linguagem e Expressão? O que significa? Como deve ser?

Se, como se disse, esse trabalho importa, parece válido debruçar-se sobre a prática para aperfeiçoá-la. Por isso, retomam-se agora as questões trazidas no primeiro momento, buscando, com o olhar da experiência, redimensioná-las.

Para o próximo encontro, Sandra Portugal propõe uma fala coletiva partindo dessas indagações. A própria maneira de desenvolver essa atividade pretende lançar uma luz sobre como dinamizar ainda mais nossa oficina.

Reserva-se também um espaço para a conclusão do trabalho com O cortiço, de Aluísio Azevedo. Algumas contribuições para o entendimento da obra são esperadas e, com certeza, será prazeroso ver/ouvir/sentir o que nossos colegas nos trazem. Cada trabalho apresentado abre novas possibilidades de leitura para cada um de nós.

Assim como fazemos com o livro, façamos com nossa oficina. Vamos descobrir juntos novos caminhos.

3 comentários sobre “Pré-aula do dia 9/10”

  1. Crônica sobre a aula de 09 de Out 2012

    LINGUAGEM E EXPRESSÃO

    Crônica escrita em 10 de OUTUBRO de 2012)
    Analisando a aula de Linguagem e Expressão dirigida pela ‘maestra’ Sandra Portugal percebi que a nossa turma entrou em contato mais argucioso na reflexão e percepção da ideia de análise textual sugerida a cada grupo. Todos envolvidos numa análise textual mais visceral, ainda que menos intuitiva, a quebra dos valores e conceitos interiores predeterminados levou-nos à saída da zona de conforto. Com o confronto reflexivo nos termos dos textos abordados cada grupo expressou as diferentes opiniões, saindo dos lugares comuns.
    Interessante ainda foi que na aula que antecedeu a de Linguagem e Expressão, nossa querida Beá Meira também propôs dissertações e debates analíticos sobre as imagens e textos concernentes ao período Romancista.
    Uma total busca no saber buscar na oralidade e entendimento de argumento na quebra de paradigmas!
    Assim… Com a batuta do entendimento deixemos a sabedoria nos guiar!
    Por: Feijah’N

  2. A aula explorou um universo menos seguro. Mais arriscado!
    No deslocamento e saída da zona de conforto
    Ou seja quem não desejar se arriscar, será que ampliara o comunicar em sua linguagem e expressão?

    Grato por mais uma oportuna grande aula

  3. Que bom que você gostou do meu poema Mude.
    Mude, mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade.
    Que, aliás, não é de Clarice Lispector.
    Se puder, veja o poema todo, assim como o vídeo e o livro Mude, publicado pela Pandabooks, com prefácio de Antonio Abujamra, e à venda nas maiores livrarias.

    Além disso, tal poema também já foi publicado por Pedro Bial na faixa 4 do CD Filtro Solar. Detalhes em http://Mude.blogspot.com

    /// Para o poeta, o importante é encantar o coração do leitor. Mesmo que este suponha ter sido encantado por Clarice Lispector. E o vídeo Mude pode ser visto aqui: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=KlP9XpjVsas

    /// Flores e estrelas…

    Onde foi que você viu que é de Clarice? Pois quero passar a informação correta também a essa pessoa, para evitar que tal erro de autoria seja ainda mais disseminado.

Deixe uma resposta