Botando para quebrar!

Na próxima terça-feira, 12 de maio, teremos o primeiro Território das Quebradas!

Esse é o início de uma importante etapa na proposta da UQ, que vai reforçar ainda mais a troca de saberes para a produção de novas formas de conhecimento para o século XXI.

Enquanto promovemos o acesso ao saber acadêmico europeu, africano, asiático – e todos os outros que possam enriquecer e expandir nosso ângulo de visão -, o Território das Quebradas espera trazer à tona, com a colaboração fundamental dos Quebradeiros, as novas vozes da cultura pop e urbana, que surgem com força total das periferias.

O formato do Território das Quebradas deve ser expositivo, no mesmo tom e abrangência das aulas ministradas pelos professores convidados. Se a ideia é troca, estamos juntos, trocando de igual para igual. Mãos à obra!

Enquanto vocês se preparam para o início dos trabalhos, algumas dicas podem ser úteis para que ninguém tenha medo de botar para quebrar!

– É preciso que os apresentadores dominem o assunto que será abordado – quanto mais você souber e tiver pesquisado sobre o tema, mais segura e rica será sua fala! E não se esqueça: se o texto não tiver sido decorado, é claro que a apresentação ficará mais dinâmica e atraente para quem está assistindo.

– Produção de um esquema com informações sucintas, que servirão para nortear o trabalho do apresentador: para melhor entendimento da platéia é válido fazer uma introdução contextualizando o tema, mostrando sua importância e explicando seus objetivos ao escolhê-lo como tema de sua apresentação. Uma curiosidade interessante: as pessoas prestam mais atenção nos cinco minutos iniciais de uma fala, por isso passe seu recado mais importante nesse período e conquiste a platéia!

– Depois desse recado inicial vem o desenvolvimento dos tópicos – é nessa etapa que se deve explicá-los com lógica e coerência.

– Por fim, a conclusão: esse deve ser o momento de reflexão e síntese da sua apresentação, ressaltando os aspectos mais importantes do tema, levantando questionamentos e, – por que não? – discussões com o público. Lembrem-se que muitos pontos de vista só enriquecem o debate, e a interação tem sido uma marca registrada preciosa dos Quebradeiros!

– Elementos visuais ajudam muito para uma complementação e extensão daquilo que você está falando. Por isso, não se acanhe: pode trazer imagens, vídeos, slides, ou qualquer outra forma de expressão que complemente sua fala – afinal, nossa interação é sempre muito mais rica do que somente falar e ser ouvido!

– A preparação é a alma do negócio: ensaios prévios, no objetivo de evitar certas falhas que poderão comprometer a qualidade do trabalho apresentado, dão mais segurança ao apresentador e ajudam a aumentar o domínio do tema a ser apresentado. É importante lembrar que para o planejamento devem ser levadas em consideração as características do público para quem se está falando, como faixa etária, tipos de interesse, expectativas e conhecimentos prévios em relação ao tema em questão – é muito importante saber com quem se está falando para se poder pensar em como falar para essas pessoas!

– A postura do apresentador é fator ultra relevante! Por isso, fale com calma – cada apresentador terá 30 minutos, é tempo de sobra para passar seu recado! -, e não se esqueça: você é o responsável por contagiar e envolver quem está assistindo à sua apresentação. A bola está nas suas mãos, faça valer sua personalidade e dê o melhor de si!

É por aí, Quebradeiros! Esse Território é de vocês, aguardamos sua invasão!

Deixe uma resposta